0

O cantor e compositor Álvaro Jr. lança seu mais recente EP, “Realidade ou Matrix!?”, colaboração entre a Ukauka Records e o Coletivo Outros Nativos, prometendo uma viagem musical única. Com raízes em Belém e infância em Cachoeira do Arari, no arquipélago do Marajó, Álvaro Jr. começou sua jornada aos 9 anos na igreja. Ele se destacou tocando com a dupla “Leão e Leal” e se consolidou como compositor. Ao retornar a Belém, enriqueceu suas músicas com a cultura do Barreiro, bairro onde mora e que exalta no rap “Preconceito”, uma das faixas de seu novo lançamento. O artista traz uma gama de gêneros e estilos que vão da música regional, como em “Cobradora de Promessas”, ao pop estilo Michael Jackson, como em “Canto da Fraternidade”.

Mas o tempero de suas músicas é mesmo o suingue soul que permeia todas as canções deste EP, incluindo a faixa título, onde, de forma irreverente, o artista se pergunta: a vida que vivemos hoje, dominada pela tecnologia, é realidade ou matrix? “Essa faixa foi composta há vários anos, na época em que algumas mídias hoje fora de moda, como o Skype, dominavam. Em colaboração com o Coletivo Outros Nativos, nós refizemos a canção, atualizando tanto a letra quando a produção”, conta.

Assim como na faixa título, o rap “Preconceito”, crônica de quase seis minutos que conta as histórias de discriminação que os moradores do Barreiro sofrem, também foi repaginado pela dupla de produtores do projeto, Nicobates e Otávio Silva. “Essa música já é bem conhecida dos moradores da área, sempre toco nas festas, mas ela ganhou uma produção e um arranjo mais profissional”, explica Álvaro.

Já “Cobradora de Promessas”, que conta a história de uma lenda muito popular no Pará, e “Canto da Fraternidade” são inéditas e chegam mostrando a versatilidade de  Álvaro, que já  compôs músicas para vários artistas, inclusive a banda Xeiro Verde e Os Vingadores do Brega.

O lançamento chega a todas as plataformas de streaming neste dia 15 de setembro e é fruto do Projeto Incubadora Outros Nativos, que é, por sua vez, parceria com a Pró-Reitoria de Extensão da UFPA, por meio do Núcleo de Inovação e Tecnologias Aplicadas ao Ensino e Extensão (Nitae), coordenado pela Prof. Dra. Maria Ataíde Malcher, e financiado com emenda parlamentar do então deputado federal Edmilson Rodrigues.

Constelação das artes – experiências literárias brasileiras: formas de existir

Anterior

Conamp critica minirreforma eleitoral e PEC 9/2023 em nota pública

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *