0
Era só que faltava. Os capacetes dos mototaxistas de Santarém estão infestando de piolhos os usuários, obrigados a usar capacetes suados, porta escancarada para contaminação. Quando chegam ao destino, a queixa geral é uma coceira danada na cabeça e daí para a descoberta dos parasitas é, literalmente, um pulo.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Ex-blog

Anterior

Dolce far Niente

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *