Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

Eleição em Igarapé Miri será em maio

O TRE-PA vai realizar nova eleição  para prefeito e vice-prefeito do município de Igarapé-Miri no dia 17 de maio de 2015. A data do pleito foi escolhida de acordo com características técnicas e observância da portaria 658/2014 do Tribunal Superior Eleitoral, que estabelece o calendário para eleições suplementares em 2014 e 2015. O voto é obrigatório para todos os eleitores de Igarapé-Miri com mais de 18 e menos de 70 anos

Igarapé-Miri fica na região Nordeste do Pará, a cerca de 140 Km da capital e tem 44.994 eleitores distribuídos em 41 locais de votação e 139 sessões eleitorais. O ex-prefeito de Igarapé-Miri, Ailson Santa Maria do Amaral, o “Pé de Boto”, foi cassado em processo eleitoral e denunciado como chefe de um grupo de extermínio com atuação nas regiões do Tocantins e Metropolitana. Recentemente, a competência para a apreciação da denúncia criminal contra o ex-prefeito e outros 11 acusados, incluindo policiais militares, foi transferida da Vara de Combate ao Crime Organizado, em Belém, para o Tribunal do Júri de Igarapé-Miri. O Ministério Público recorre da decisão, considerada prejudicial e retardatária à efetiva aplicabilidade da Justiça, já que Pé de Boto mantém o poder na região, capaz de usar de pressão para interferir no andamento do processo e na sentença, o que foi dito pelo procurador de Justiça Nelson Medrado. Recentemente, o deputado federal Edmilson Rodrigues(PSOL) pediu ao presidente do TJE-PA, desembargador Constantino Guerreiro, o desaforamento do Júri para Belém, a exemplo de todos os outros nas mesmas circunstâncias que tiveram esse tratamento pelo tribunal, e solicitou audiência aos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e à ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, a fim de tratar da retomada do convênio para a viabilização dos recursos federais para Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (Provita), a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM) e aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH) no Pará. Para se ter uma ideia, nem juiz titular há no município. Nenhum aceita a designação, todos temem pelas próprias vidas.  O TRE-PA afirma que está tomando todas as providências para garantir a segurança do pleito.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *