0

” O Amazonas é um estado imenso, com muitas dificuldades de acesso aos municípios do interior e, sobretudo, aos povoados. Imagine quanto custa o transporte de um poste de concreto, além de fios de cobre, equipamentos, operários. É uma operação de guerra. Estamos concebendo um sistema atualmente na tentativa de resolver esses problemas. Esse sistema consiste em colocar os fios elétricos em árvores em vez de instalar postes. É muito difícil chegar lá, mas estamos chegando. O que desejamos é a universalização do benefício da energia elétrica neste País e todos os brasileiros que ainda não têm o beneficio da energia elétrica em suas residências haverão de tê-lo até o final do governo Lula. Em cada estado temos, além da distribuidora que recebe as reivindicações das pessoas que não possuem energia, um comitê gestor e um representante do Ministério de Minas e Energia. Estamos concebendo novas formas de atendimento. Uma delas é o uso da energia solar. Estamos desenvolvendo baterias em algumas universidades. Isso tudo para facilitar a presença da energia nos rincões mais distantes. Outras formas estão sendo concebidas, como, por exemplo, uma pequena turbina de baixo custo para rios que vai gerar algo em torno de 1MW, atendendo a cerca de 150 residências”.(Edison Lobão, em entrevista ao “Bom Dia Ministro” sobre o programa Luz para todos na região amazônica, mas referindo-se ao Amazonas, Piauí e Maranhão).

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Dia de Santo Antônio

Anterior

Hoje é sexta-feira 13

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *