0
Mais de 1.600 pessoas aguardam na fila de espera por um transplante de órgão ou tecido no Pará, segundo a Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos do Estado. Para conscientizar a população sobre a importância deste tipo de doação, o Hospital Ofir Loyola promove amanhã uma campanha visando aumentar o número de doadores.
Hoje teve caminhada, com saída na Escadinha, ao lado da Estação das Docas, que contou com a presença de transplantados, pessoas que aguardam por transplantes e familiares de pacientes. Amanhã, serão cadastrados doadores voluntários no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea, campanha em parceria com o Hemopa, de 08 às 16h.
A campanha visa reduzir a lista de espera e minimizar o sofrimento de quem aguarda por um transplante. Dados divulgados em 2009 pelo Ministério da Saúde apontam mais de 60 mil pessoas no Brasil esperando pelo transplante.
O HOL é o único hospital autorizado pelo Ministério da Saúde a realizar na região Norte do Brasil, pelo SUS, transplantes de rim e córnea e promover a captação de múltiplos órgãos. A instituição também está credenciada a fazer em breve transplantes de medula óssea e fígado.
Em 1999, o hospital fez o primeiro transplante de rim. Desde então, já foram realizados 320 procedimentos cirúrgicos deste tipo. Já os transplantes de córnea são realizados desde 2008 no HOL, com 106 pessoas atendidas.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Na mira do leitor

Anterior

Jader mantém candidatura

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *