0

Em abril a mineradora Rio Tinto recomeça as sondagens geológicas, suspensas desde o ano passado, na província mineral Curuá, entre Monte Alegre e Alenquer. Políticos e sindicalistas já estão disputando o porto de embarque da bauxita para seus respectivos municípios. Alenquer aposta em levar o minério até Barcarena em barcaças. Óbidos argumenta que é o único local adequado para o porto. E Prainha aposta na reprovação do Porto em Monte Alegre.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Jacaré-Açu devorou pescador

Anterior

PC, PM, MP & TJE em ação

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *