O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade anunciou que vai reabrir no próximo dia 31 a Floresta Estadual de Trombetas, na Base do Jaramacaru, para a coleta da safra da castanha-do-Pará. Alega que discutiu a medida com a Secretaria…

Apesar de ser distrito insular de Belém, Caratateua - nome de origem Tupi Guarani que significa “Terra das Grandes Batatas” ou “Lugar das Muitas Batatas” (ali havia plantações de batata-doce em grande quantidade), com cerca de 80 mil habitantes distribuídos…

Primeira mulher a presidir – e ser reeleita com votação consagradora - a Tuna Luso-Brasileira, clube com 119 anos de existência, Graciete Maués, 72 anos, professora de Educação Física aposentada, assume interinamente a presidência da Federação Paraense de Futebol na…

A fiação elétrica emaranhada aos galhos de árvores na frente da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, entre as ruas Padre Prudêncio e Aristides Lobo, no bairro da Campina, em Belém do Pará, é o retrato da…

Dia do rock

Em 13 de julho de 1985, a primeira edição do Live Aid, festival criado pelo músico Bob Geldolf em prol das vítimas da fome na Etiópia, acabou consolidando a força musical e social do rock em suas diversas vertentes. Realizado simultaneamente na Filadélfia (EUA) e em Londres (Inglaterra), uniu veteranos (The Who, Queen), novidades na época (U2, INXS), peso (Black Sabbath, Judas Priest) e pop (Duran Duran, David Bowie), entre outros nomes e estilos que fizeram história.


Do blues, em eterna evolução sonora e ritmo de frenesi e loucura, surgiram Chuck Berry, Elvis Presley, Beatles, Rolling Stones, Led Zeppelin, Jimi Hendrix, Pink Floyd. Daí foi um passo para o punk dos Ramones, o virtuosismo do Yes, o new wave do Blondie, o metal do Metallica, o grunge do Nirvana, o britpop do Oasis, o indie do Strokes.


No Brasil da Jovem Guarda, a guitarra começou a fazer a hora. Nos anos 70 Os Mutantes, Secos & Molhados e Raul Seixas anteciparam o boom na década de 80, com Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Titãs e Barão Vermelho – e o exagerado Cazuza.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *