O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

Dia do Jornalista

Hoje é dia de cumprimentar quem faz jornalismo com paixão e conhece seu papel na sociedade. O Dia do Jornalista foi instituído em homenagem a Líbero Badaró, o primeiro jornalista a lutar até à morte em defesa da liberdade de expressão. É seu um dos primeiros escritos publicados no Brasil em defesa da liberdade de imprensa, rechaçando sempre a tese de que supostos abusos praticados pelos jornalistas justificariam o cerceamento da liberdade. Hoje, seu pensamento está consolidado na Constituição Federal e na jurisprudência do STF. No dia 20 de novembro de 1830, Líbero Badaró sofreu um brutal atentado à bala. A primeira pessoa a socorrê-lo foi o estudante de direito Emiliano Fagundes Varela, pai do futuro poeta Fagundes Varela. Suas últimas palavras foram: “Morre um Liberal, mas não morre a Liberdade”. No dia seguinte estava morto, aos 32 anos.
Um alto funcionário do Judiciário imperial chegou a ser processado como mandante do crime, mas foi absolvido, por falta de provas. Segundo historiadores, a ordem para matar Badaró pode ter partido do próprio imperador Dom Pedro I. Com sua morte, aumentaram o descontentamento e as manifestações de protesto contra o absolutismo, e D. Pedro  abdicou em 7 de abril de 1831.

Parabéns a todos os jornalistas que sabem fazer a diferença.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *