Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

O prefeito Edmilson Rodrigues cumpriu agenda institucional em Brasília, ao lado do secretário municipal de Gestão e Planejamento, Cláudio Puty. No Ministério da Economia, trataram das obras de saneamento básico no Canal do Mata Fome, no bairro do Tapanã, onde…

O leite materno contém propriedades importantes para o crescimento e desenvolvimento do bebê, fortalecendo a sua imunidade contra diversas doenças. Em 1992 a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno, de 1 a 7 de…

Dia do Jornalista

Hoje é dia de cumprimentar quem faz jornalismo com paixão e conhece seu papel na sociedade. O Dia do Jornalista foi instituído em homenagem a Líbero Badaró, o primeiro jornalista a lutar até à morte em defesa da liberdade de expressão. É seu um dos primeiros escritos publicados no Brasil em defesa da liberdade de imprensa, rechaçando sempre a tese de que supostos abusos praticados pelos jornalistas justificariam o cerceamento da liberdade. Hoje, seu pensamento está consolidado na Constituição Federal e na jurisprudência do STF. No dia 20 de novembro de 1830, Líbero Badaró sofreu um brutal atentado à bala. A primeira pessoa a socorrê-lo foi o estudante de direito Emiliano Fagundes Varela, pai do futuro poeta Fagundes Varela. Suas últimas palavras foram: “Morre um Liberal, mas não morre a Liberdade”. No dia seguinte estava morto, aos 32 anos.
Um alto funcionário do Judiciário imperial chegou a ser processado como mandante do crime, mas foi absolvido, por falta de provas. Segundo historiadores, a ordem para matar Badaró pode ter partido do próprio imperador Dom Pedro I. Com sua morte, aumentaram o descontentamento e as manifestações de protesto contra o absolutismo, e D. Pedro  abdicou em 7 de abril de 1831.

Parabéns a todos os jornalistas que sabem fazer a diferença.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *