O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Dia de combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes


No Pará, mais de 14 mil atendimentos envolvendo abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes já foram realizados pelo Pro Paz Integrado que, desde 2004, oferece atendimento multidisciplinar para as vítimas e suas famílias. Este ano, já são mais de 1.339. Eugênia Fonseca, assistente social e uma das idealizadoras do projeto, conta que, em 2000, o número de casos chamava a atenção dos profissionais da Santa Casa. “Um caso em especial nos mobilizou a querer implantar algo maior: uma menina, na época com 6 anos, da cidade de Capanema, foi estuprada por um tio. Ela ficou oito meses internada por conta das inúmeras complicações que teve. Depois deste fato, demos início ao projeto Girassol, um embrião do que hoje é o Pro Paz Integrado”.
Para atender a crescente demanda, outros pontos foram ganhando o serviço que, atualmente, já contempla oito polos de atendimento: Centro de Perícia Renato Chaves, Terminal Hidroviário de Belém e as cidades de Santarém, Bragança, Paragominas, Bragança e Breves. 

No ano passado, J.A e a esposa foram ao Pro Paz Integrado da Santa Casa denunciar um rapaz de 20 anos que tentava aliciar J.B.O, na época com 8 anos. “Eles se conheceram através desses grupos de mensagem de celular. Esse cara é conhecido de uma irmã mais velha de uma das amiguinhas da minha filha. Um dia, minha esposa pegou o celular dela e começou a ver as mensagens de vídeo, áudio e até fotos que ele mandava para a criança. Ele ficava chamando-a para sair, falando coisas de baixo calão. Minha esposa ficou apavorada”, conta o pai da menina.
O casal imediatamente foi orientado a procurar o atendimento especializado e seguiu todas as orientações. O processo judicial está  aguardando sentença. 

É peciso ficar atento aos “nudes” e “sexyteen”, via internet.
Em 2005, foi criada no Pará a primeira Vara de Crimes Contra a Criança e o Adolescente. Cerca de 52% dos casos que são julgados lá estão relacionados abuso sexual contra crianças e adolescentes.

Ariane Rodrigues, diretora da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente, explica que não existe um perfil próprio para o abusador, mas em geral são pessoas que estão próximas das vítimas, tais como vizinhos, pai, padrasto, tios, babás, primos. Também não há uma faixa etária bem definida, todas as idades são afetadas, contudo o grupo entre 9 e 13 anos tem mais evidência. Entre os gêneros, as meninas estão entre as maiores vítimas. 

As denúncias contra os crimes de abuso e exploração sexual infantil podem ser feitas diretamente nas delegacias dos bairros, nos conselhos tutelares ou, anonimamente, através do Disk 100 ou do número 181. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *