0

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários andou divulgando que elaborou estudo que trata da construção de portos com a participação da iniciativa privada. A propalada iminência da privatização de 45 portos brasileiros causou o maior rebuliço no setor.

Pois o Ministério dos Transportes e a Secretaria de Portos da Presidência da República reagiram com nota oficial conjunta dizendo que a Antaq não tem autoridade para se pronunciar sobre as políticas públicas para o setor portuário do País.

E mais: que “os órgãos competentes para ditar as políticas e diretrizes para o setor portuário, dentre estas a concessão de portos, é o Ministério dos Transportes, naquilo que diga respeito aos portos fluviais, e a SEP, nos portos marítimos.” Concluiram alfinetando que “a avaliação da necessidade e da conveniência, assim como a decisão pela efetiva concessão de terminais portuários cabe aos dois Ministérios, o que será feito no momento oportuno.” 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Sem conversa

Anterior

Vitória dos bancários

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *