0

Não é só a Secretaria de Estado de Meio Ambiente que está sob investigação da Polícia Federal. O Detran-PA tem sido um foco inesgotável de corrupção. A lista de envolvidos é grande e pluripartidária. Espera-se que a apuração seja rigorosa e implacável e o esquema seja desmantelado, com a devida punição aos responsáveis, de todas as cores partidárias.
A respeito do assunto, olhem só o que diz o blog do João Pastor:
Fonte fidedigna que trabalha no Detran nos informa um dos porquês do Detran  ser tão atrativo para os partidos políticos, vejamos:
No Detran em Belém existem as chefias que são cargos comissionados. Dentre essas podemos citar a DUR – Diretoria das Unidades Regionalizadas, sendo responsável pela direção e controle das agências do interior e sendo assim é o chefe da DUR, indicado político, quem faz o direcionamento dos examinadores, isto é, ele tem a prerrogativa de remanejar os examinadores para qualquer agência do interior ao seu bel prazer já que examinador não é um cargo que dê direito de lotação permanente, visto que tem prazo de duração determinado pela Resolução 168 do CONTRAN.

Isso quer dizer que os examinadores do interior ficam nas mãos do chefe da DUR.
Sendo assim, o esquema passa a funcionar da seguinte forma: o chefe da DUR e membros da quadrilha vão até as agências do interior e dizem para os examinadores que eles devem repassar uma cota semanal ou mensal para a gerência em Belém sob pena de serem substituídos ou encaminhados para um interior mais distante ou mesmo investigados pela corregedoria. (essas cotas variam e no tempo do diretor anterior da DUR,  era de R$ 3.000,00 por semana) e isso ocorre independente de bandeira política, ocorria no governo anterior de Jatene, ocorreu no Governo Ana Júlia, quando esteve a frente PMDB e depois PDT.
E como os examinadores conseguem essas cotas? Cobram dos candidatos para os aprovarem nos exames de prática de trânsito, muitas vezes sequer fazem os exames, apenas assinam as planilhas e o examinador dá com aprovado. Quem paga passa e quem não paga geralmente é reprovado.
Nisso, até analfabeto e barbeiros de pai e mãe tem habilitação, por isso a numero elevado de acidentes não deve surpreender ninguém.
E porque isso não é combatido e investigado? Internamente é quase impossível, primeiro porque quem dirige o órgão fatura com o esquema e não vai querer parar, segundo porque o processo de habilitação fica perfeito e sem falhas já que no papel o exame consta como realizado. Investigação pela policia civil e difícil porque a polícia é controlada pelo Estado e se uma sujeira dessas viesse à tona iria constranger o governo ou algum aliado, logo, não há interesse.
Viram o que ocorria na Sema? Então, no Detran é semelhante.
Assim como na Sema, provavelmente só a Polícia Federal para pegar a quadrilha, que claro também tem o dedo sujo das auto escolas.”
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Construção engenhosa

Anterior

Vaga no TCE-PA

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *