0
Líder em desmatamento no Brasil, Novo Progresso, no sudoeste do Pará, está recebendo a Operação Boi Pirata II, do Ibama, que visa coibir a atividade pecuária em áreas protegidas da região amazônica. Segundo dados recentes do Instituto de Pesquisas Espaciais, somente em 2009 o Pará já desmatou 300 km² de florestas nativas.
Os desmatadores delimitam a área a ser usada, fazem a derrubada, retiram a madeira, ateiam fogo e plantam pasto para o gado. Nos últimos dias a operação estourou seis acampamentos de invasores, dentro da Floresta Nacional do Jamanxim, e identificou toras de ipê derrubadas, que já foram apreendidas. As madeireiras de Novo Progresso estão movimentando seu crédito florestal para outras madeireiras, para esquentar documentos que acobertam madeira extraída irregularmente, além de não recolherem impostos municipais, estaduais e federais.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O gênio do violão

Anterior

Julgado trabalhista

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *