0
A fiscalização da Sema passou o pente fino nos rios Maracapucu, Maratauira, Sacoeira Mirim, Tucumanduba, Tucumandubazinho e Arumanduba e autuou hoje, na Área de Proteção Ambiental da ilha do Combu, duas serrarias clandestinas e uma embarcação que transportava 8 metros cúbicos de madeira (correspondente a uma casa de cinco cômodos), mais uma motosserra e uma rede de pesca, na região conhecida como Furo Grande, próxima à Ilha das Onças.

Na semana passada já tinham sido apreendidas três redes ilegais de pesca e lavrados mais três autos de infração: igarapés estavam sendo barrados para – vejam só – fazer piscina natural. Em um deles já estava desmatada a mata ciliar, que é a vegetação localizada às margens de rios, córregos, lagos, represas ou nascentes, considerada área de preservação permanente. Uma das redes atravessava de uma ponta à outra um dos braços do rio Maracapucu, na altura de Abaetetuba. As outras duas não atendiam às normas de 7 cm nos entrenós opostos.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Ainda a impunidade

Anterior

Agenda dos candidatos

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *