0

Nos fundos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Delfino Pereira, que atende alunos de 4ª a 7ª séries, nos turnos da manhã e tarde, na comunidade do Araçá de Cima, no município de Juruti, foi construída uma sala para absorver alunos de 4ª série, que a escola já não comporta. Detalhe: a cobertura é de palha, o piso de terra batida, e não há paredes. Quando chove, os alunos têm que sair correndo. O Município diz que não dispõe de salas de aula suficientes, por causa do inchaço populacional causado pela Alcoa, que implantou seu projeto de lavra de bauxita lá. A empresa diz que repassou para a Prefeitura cerca de 50 milhões de reais para investimentos em saúde, educação, saneamento básico, infra-estrutura urbana, estradas e pontes.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Parceria institucional

Anterior

VIII Copa Oeste

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *