A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Cela do desmatador era toda equipada

Fotos: ascom MPE-PA
Bicicleta ergométrica novinha, cafeteira, notebook com placa de internet, impressora, frigobar e TV. Esses itens “indispensáveis” estavam à disposição do maior desmatador da Amazônia, no Centro de Recuperação Regional de Itaituba, no sudoeste do Pará. Depois de receberem denúncias acerca dos privilégios ilegais, a promotora de Justiça Juliana de Pinho Palmeira e a procuradora da República Janaína Andrade de Sousa foram vistoriar hoje de manhã a cela de Ezequiel Antônio Castanha, preso no último dia 21 pela Polícia Federal e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), resultado da operação Castanheira, realizada em agosto do ano passado, e oficiaram à Justiça Estadual e à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social denunciando o caso. Logo à tarde, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará divulgou nota oficial em que diz não tolerar a existência de regalias ou objetos proibidos pela lei de execução penal ou regimento interno das unidades prisionais para detentos custodiados no Pará e informou que o diretor da casa penal de Itaituba foi exonerado imediatamente e os objetos não permitidos retirados da cela. A Susipe também adiantou que a sua Corregedoria-Geral já foi para Itaituba colher depoimentos de servidores e responsabilizar quem facilitou a entrada dos itens indevidos na unidade prisional, através de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD).

O dano ambiental causado pela quadrilha de Ezequiel, já comprovado por perícias, ultrapassa R$ 500 milhões. O Ministério Público Federal denunciou à Justiça 23 integrantes da organização, por 17 crimes, cujas penas variam de 13 a 55 anos de cadeia. O grupo invadia terras públicas, desmatava e incendiava as áreas para formação de pastos, e depois vendia as terras como fazendas, na região de Novo Progresso.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *