Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Carta do Museu Goeldi a Gurupá

Desde 12 de agosto, o município de Gurupá vive sob forte tensão após o proprietário da Reserva Ambiental do Jacupi, o antropólogo francês Jean Marie Ettiene Royer, 70 anos, ter disparado e atingido mortalmente o jovem João Paulo Lima da Silva, 14 anos.
A Reserva do Jacupi é composta por mais de um milhão de hectares de floresta preservada e abriga também importantes sítios arqueológicos, que vêm sendo investigados por uma equipe internacional sob a coordenação do Museu Paraense Emílio Goeldi. Após a tragédia, a propriedade foi invadida, saqueada, depredada e está sob a ameaça iminente de ser desmatada e loteada.
O Museu Goeldi divulga uma carta a Gurupá, em solidariedade às vítimas da tragédia e pedindo que a população não permita que a Reserva Ambiental do Jacupi desapareça sob a onda de violência. Assim como a Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, o Museu Paraense Emílio Goeldi está solicitando auxílio dos órgãos federais para proteger a área.

Leiam a íntegra da carta do MPEG:

“À população da cidade de Gurupá (PA), 

O Museu Paraense Emílio Goeldi, consternado com a trágica perda de vida do jovem João Paulo Lima da Silva, 14 anos de idade, e com a violência que eclodiu na cidade, manifesta sua solidariedade às famílias e a toda comunidade atingida por este episódio. 

O Museu Goeldi está no município desde 2013 realizando estudos arqueológicos e ações de educação patrimonial sempre em colaboração com a população e os gestores locais.
No mês de julho, a equipe de pesquisa esteve concentrada na Reserva Ambiental do Jacupi, que revelou grande potencial histórico. Em agosto, estava prevista mais uma etapa de ação educativa nas escolas e continuidade das escavações no Forte Santo Antônio de Gurupá, que é de grande interesse para turismo e economia municipal. 

Os sítios arqueológicos de Gurupá são importantes porque revelam uma história milenar de presença indígena e de intensos contatos interculturais, com legados de holandeses, portugueses, quilombolas e judeus. 

Pedimos a todos que protejam e não permitam a destruição da Reserva Ambiental do Jacupi, um patrimônio ecológico e cultural da população de Gurupá e de todos os brasileiros. 

Museu Paraense Emílio Goeldi”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *