1

A Cosanpa está em situação crítica. A maioria absoluta dos bairros de Belém e de todos os municípios sofre diariamente com a falta de água. E hoje Belém está em nível alarmante, o sistema de captação no Lago Bolonha, um dos mananciais de água que abastecem a capital do Pará, está em colapso, conforme se observa pela medição.

Tratamento de esgoto, nem se fala, a população literalmente mora em cima da lama e os esgotos são canalizados a céu aberto e deságuam nos rios, contaminando tudo.

É preciso um investimento sério e de bilhões para de fato prestar saneamento básico. Isso evitaria pelo menos da metade das doenças que lotam as unidades de saúde e hospitais, e reduziria os gastos com remédios, proporcionando de fato saúde pública e condições dignas de moradia.

É preciso ter coragem e vontade política, porque são obras de grande vulto que ficam literalmente embaixo da terra e, uma vez prontas, não são visíveis, mas fazem toda a diferença na civilização humana.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O lago do Juá secou

Anterior

A verdade sobre a situação da Cosanpa em Belém

Próximo

Vocë pode gostar

1 Comentário

  1. Infelizmente as obras subterrâneas, embora de extrema necessidade, não são levadas em conta por um expressivo número de eleitores, e portanto, sem a visibilidade política, entretanto, quem sabe com a necessidade imposta pela COP 30, tenhamos este sonho transformado em realidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *