0
“Para que haja promoção no Corpo de Bombeiros Militar, haverá de se criar – por Lei – mais cargos de Coronel ou nos casos de vacância previstos em lei, tal qual o caso decorrente da reserva remunerada, por exemplo. 

É de praxe o ex-comandante geral e o ex-subcomandante geral passarem pra reserva remunerada. 

Assim ocorrendo, abrir-se-iam 02 (duas) vagas, que poderiam ser preenchidas no mês de Abril de 2011, no qual ocorrem promoções na Corporação. 

Não seria de boa prudência o Governador reavaliar e se valer de uma intervenção pelo prazo máximo de 01 (um) ano no Corpo de Bombeiros Militar, a fim de possibilitar um interstício mínimo ao exercício do cargo de Coronel pelos que serão promovidos em Abril – desde que hajam vagas – e viabilizar, com isto, uma restruturação econômico-financeira e técnico-operacional da Instituição?

Governador Simão Jatene com a palavra e com a decisão.

Nem sempre o que se imagina ser o melhor, se constitui o mais adequado à Instituição, ao Governo, ao Estado e à Sociedade.

Pense nisto, governador!”
(comentarista do blog, na caixinha do post Agitação nos quarteis)
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Concurso na FCG

Anterior

O Banpará

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *