0
José Serrra trocou de mal a morte com o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ). A gota d’água (desculpa aí, Chico!) foi Gabeira dizer que, se eleito, daria “daria uma banana” aos aliados e Maia responder que a “banana” devia ser para Serra. O tucano ligou para o demo e pediu que se retratasse, o que ele não fez. Aí, o caldo entornou. Ontem, o presidente do PSDB, Sergio Guerra, conversou com Serra e hoje vai a Minas Gerais para uma conversa ao pé do ouvido com Aécio Neves, amigo de Maia, tentar consertar o pote de mágoas.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Cadeia para o pedófilo

Anterior

Madrigal da UEPA

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *