Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Belém está literalmente sem saída


Há semanas corria um bizum de
que o BRT iria parar, por falta de recursos financeiros, já que o governo
federal não liberou o dinheiro prometido. Pois hoje caiu do céu para o prefeito
de Belém a liminar do juiz Elder Lisboa, titular da 1ª Vara de Fazenda Pública
da Comarca de Belém, mandando parar imediatamente a obra no Anel Viário do
Entroncamento, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, pessoal, a Duciomar
Costa. Agora tem o melhor álibi: foi a justiça que obrigou, ele bem que queria
melhorar o trânsito, mas não deixaram.
A decisão atende pedido em ação de Nunciação de Obra Nova, ajuizada pela
Cosanpa, arguindo riscos ao abastecimento de água de toda a região metropolitana.
Causa estupor que, dada a gravidade e iminência dos riscos, só agora tal
providência seja tomada. Por que é que deixaram a obra começar, sem
apresentação do projeto, das garantias, dos estudos e da fiscalização
necessária da Cosanpa, entre outros órgãos? O governo do Estado e a Prefeitura
ficaram de arreganhos mas ninguém tomou as medidas necessárias para assegurar o
bem estar da população.
Daqui a pouco, com os tradicionais acordos políticos para o segundo
turno das eleições, governador e prefeito estarão se dando tapinhas nas costas.
E o povo que se dane, como sempre. Revoltante.
Leiam a íntegra da decisão e tirem suas próprias conclusões.


É oportuno lembrar
que o juiz Elder Lisboa, um dos mais respeitados magistrados do Pará, foi o
único que determinou a paralisação da obra do BRT, ainda quando o projeto
estava só no papel. A sua histórica e corajosa decisão foi derrubada pelo TJE,
primeiro pela desembargadora Dahil Paraense, e depois pelo desembargador José Maria
Teixeira do Rosário.  
 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *