Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Atestada balneabilidade de Alter-do-Chão

Foto: Agência Pará
Excelente notícia para quem ama a paradisíaca Alter-do-Chão, em Santarém: as águas da vila balneária estão em condições “muito boas” ou “satisfatórias” para banho e recreação. Foi o que atestou o laudo técnico divulgado ontem pela Universidade Federal do Oeste do Pará, assinado pelo pesquisador José Reinaldo Pacheco Peleja, doutor em Biologia de Água Doce. Alter do Chão é o cenário da festa do Çairé, durante o mês de setembro, e já foi escolhida a praia de água doce mais bonita do mundo pelo jornal inglês The Guardian. 

A pesquisa, denominada “I Estudo sobre as Condições de Balneabilidade das Águas das Praias de Alter do Chão”, foi realizada pelo Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas da Ufopa, que coletou amostras no período de 1º de abril a 9 de maio deste ano, em cinco campanhas semanais consecutivas aos finais de semana (dias de maior fluxo de banhistas) e uma coleta em um dia de menor fluxo de banhistas (quarta-feira), na Praia do Cajueiro, Praia da Ilha do Amor, Praia do Centro de Atendimento ao Turista, orla de Alter do Chão e encontro do Igarapé do Macaco com o Lago Verde. Antes, uma análise feita pela mesma universidade havia encontrado quantidade anormal de coliformes fecais em algumas praias da vila. A nova pesquisa comprovou cientificamente a condição adequada de balneabilidade de Alter do Chão, baseada em normas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). 

Os locais considerados impróprios para banho são os finais de linha das galerias pluviais submersas e a escadaria da orla. De acordo com a Prefeitura de Santarém, áreas não utilizadas por banhistas. O secretário municipal de Meio Ambiente do município, Podalyro Neto, informou que essas áreas serão sinalizadas.

O prefeito Alexandre Von explicou que o estudo realizado pela Ufopa faz parte de uma série de ações que estão sendo executadas para monitorar, permanentemente, toda extensão da orla fluvial, por meio do Programa Municipal de Monitoramento da Qualidade das Águas. “Agora no verão, em outubro, no mais tardar em novembro, nós vamos repetir essas análises, que foram feitas no inverno, nos mesmos pontos de Alter do Chão”, prometeu o prefeito, que contou com a ajuda do Governo do Estado na construção de uma balsa adaptada para a instalação de banheiros químicos. A retirada das embarcações que circulavam pelas praias sem o devido sistema sanitário foi outra medida. A prefeitura anunciou a aquisição de 25 banheiros químicos e parte deles será destinada à vila. 

O distrito de Alter do Chão, com cerca de seis mil habitantes, está localizado a 35 Km de Santarém. O acesso pela rodovia estadual Everaldo Martins dura 40 minutos de carro. A alterativa de trajeto é de barco, pelo rio Tapajós, com viagem de 3h. Há hotéis e pousadas suficientes para atender aos turistas. Os voos até Santarém duram, em média, uma hora saindo de Belém (PA) ou Manaus (AM).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *