0
As comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Minas e Energia; e de Viação e Transportes da Câmara federal fazem audiência pública amanhã para discutir o Projeto de Lei 3009/97, do Senado, que torna obrigatória a construção de eclusas em todas as barragens feitas em rios navegáveis. O projeto prevê também medidas destinadas à preservação da fauna aquática, como obras e ações que possibilitem a migração dos peixes (piracema) e permitam o transbordamento dos rios em trechos com incidência de lagoas marginais, propiciando a entrada de ovos e a saída de peixes jovens. Se existisse esse dispositivo legal há 30 anos, a Eletronorte não teria cometido o crime de fechar o rio Tocantins quando construiu a usina de Tucuruí, impedindo a navegação e alterando o ciclo reprodutivo dos cardumes.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Alô, Vigilância Sanitária!

Anterior

Jornalista sem vergonha

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *