0
No Líder da Doca, de vez em quando o estacionamento fica alagado e uma fedentina horrorosa. E não por invasão da água da chuva. Pelo cheiro, é vazamento de fossa. Ontem estava assim. Os clientes tapam o nariz para não vomitar e andam aos pulinhos para não pisar naquilo que a Vigilância Sanitária deveria fiscalizar.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Intolerável

Anterior

Antes tarde do que nunca

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *