0
Amazônia Jazz Band e seu maestro Nelson Neves. Foto Walda Marques
O concerto da Amazônia Jazz Band amanhã, às 20h, no Theatro da Paz, mais uma vez vai inovar. Terá como convidados especiais a Emufpa Jazz Band – banda da Escola de Música da Universidade Federal do Pará – e o grupo de street dance Dancers, o que certamente vai render grandes momentos para quem ama música. Melhor não podia ser: a entrada é gratuita, com retirada de ingressos na bilheteria do teatro, a partir das 9h.
A AJB renovou o repertório, sem perder a essência da banda e mantendo, além do swing, diversos outros estilos, como funk e hip-hop, marcas da versatilidade do grupo. “Nessa apresentação vamos tocar músicas de um grande arranjador, o Sammy Nestico. Também vamos apresentar algumas surpresas quando estivermos dividindo o palco com nossos convidados”, antecipa o maestro Nelson Neves, que, com seu entusiasmo contagiante, vem ampliando  o fã clube da orquestra e fazendo dela um nicho de excelência reconhecido por todos.  

A Emufpa Jazz Band é coordenada pelo professor trompetista Elielson Gomes e integrada basicamente por alunos do curso técnico instrumentista da Escola de Música da UFPA. Criada em 2013, já se apresentou no 9º Sicam, 1ª Semana Temática dos Sopros e no 40ª Enarte – Encontro de Arte de Belém, com repertório jazzístico e de música popular brasileira de qualidade, com foco na improvisação, seguindo a tradição das Big Band americanas.
Já o quarteto de street dance “Dancers” surgiu em 2013, é formado pelos dançarinos Fernando Alves, Lynneke Ayres, Wildo Almeida e Cayo Paraense e costuma se apresentar em eventos de street dance, além de trabalhar individualmente como dançarinos de artistas locais. Atualmente, o Dancers se dedica também ao hip-hop.
Liderado por Fernando Alves, o quarteto cria, faz releituras e apresenta coreografias. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Um paraense no Salon du Livre

Anterior

Atenção, doadores de sangue!

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *