0

A Polícia Federal prendeu cinco integrantes de uma rede criminosa que explorava mulheres e adolescentes no Pará, Maranhão, Ceará, Bahia e São Paulo. A quadrilha aliciava as adolescentes em portas de escolas, praças e lanchonetes. As mulheres eram aliciadas em bares e boates. A algumas delas o grupo oferecia empregos diversos, mas para outras propunham a prostituição abertamente. As garotas eram mantidas em cárcere e sofriam agressões físicas.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Missa de 30 dias

Anterior

Hora de podar

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *