Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Alepa & TCE-PA

Anteontem, o alvoroço na Alepa foi por conta da confusão nas redes
sociais, que propalaram uma operação de busca e apreensão na sede do Poder e
nas residências de deputados e empresários, mas era no Amapá.

Ontem, tomou corpo a reação contra a posição contrária do TCE-PA à
execução dos convênios celebrados pela Assembleia com entidades sem fins
lucrativos e dos prometidos pelo governador Simão Jatene a título de emendas
parlamentares. Os deputados foram à sessão ordinária, votaram os requerimentos
da Ordem do Dia, debateram as matérias, mas se retiraram no horário de votação –
que incluía a prestação de contas do TCE-PA. Do PSDB, por exemplo, só o
presidente da Casa, Manoel Pioneiro, ficou em plenário, dirigindo a sessão, que
precisou encerrar por falta de quorum.

Não faltou quem lembrasse que, dos 6 conselheiros, 5 são
ex-deputados, conhecem o funcionamento da Alepa e também apresentavam emendas.
E o outro é oriundo do Ministério Público de Contas, também responsável pela
emissão de parecer técnico. Antes do escândalo estourar no MP e na mídia,
nunca houve qualquer desaprovação dos convênios.

Também foi ventilada a incompatibilidade do relator das contas do exercício
2011 do Governo do Estado, conselheiro Luis Cunha, com a função exercida: sua
mulher (ex-presidente da Asipag) e seus irmãos integram a administração
estadual. As contas foram aprovadas, sem ressalvas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *