0
A convite do presidente da Casa, deputado Márcio Miranda, o presidente do Banco da Amazônia, Valmir Rossi, e toda a diretoria do Basa foi à Assembleia Legislativa informar o montante de investimentos feitos pelo banco no Pará, e o que está programado para 2015 e os próximos anos. Para este ano, estão disponíveis R$2,104 bilhões,entre crédito de fomento e comercial e recursos do FNO, para aplicação no Pará, além de R$870 milhões do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), OGU(Orçamento Geral da União), FDA(Fundo de Desenvolvimento da Amazônia) e FMM (Fundo da Marinha Mercante). O Basa atende projetos de atividades como captura e industrialização de pescado, manejo florestal sustentável, agroindústria, indústria, turismo, exportação, comércio e prestação de serviços, entre outros. Após a exposição e debate com os deputados, Márcio Miranda pediu que o Basa aponte de que maneira pode ajudar efetivamente a mudar a realidade dos cinco municípios mais pobres do Pará, que estão situados no arquipélago do Marajó, com IDH mais baixo do País, através de injeção de recursos e assessoria técnica. O presidente Valmir Rossi se mostrou disposto a agir de modo diferenciado na região, e ficou de enviar à Alepa informações detalhadas acerca dos investimentos nos municípios paraenses.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Governo aperta gigantes do alumínio

Anterior

E o Meio ambiente, como vai?

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *