Evellyn Vitória Souza Freitas nasceu no chão do banheiro do Hospital Municipal de Portel, município do arquipélago do Marajó (PA), no dia 28 de julho de 2021, por volta das 8h da manhã, prematura de 28 semanas e dois dias, pesando 1Kg e 39…

Vanete Oliveira, a jovem marajoara de 28 anos e mãe de cinco filhos que sofre há catorze anos com um tumor enorme em um dos olhos, que lhe cobre quase a metade da face, já está internada no Hospital Ophir…

Equipes da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos estavam monitorando há um mês o grupo criminoso que planejava roubar em torno de R$ 1 milhão no caixa eletrônico do Banpará localizado dentro do Hospital…

Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

Alepa faz itinerância em Itaituba

Itaituba, na região de integração do Tapajós, no Sudoeste do Pará, integrada pelos municípios de Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis, Aveiro e Trairão, sedia esta semana o Poder Legislativo do Pará.  

O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda(DEM), pretende levar as sessões itinerantes a oito regiões administrativas do Estado não contempladas na primeira versão do projeto.
Em 2013, a Assembleia Legislativa ficou sediada em Marabá, Santarém, Bragança, Breves/Soure, onde realizou sessões ordinárias, e foram visitados mais vinte municípios, localizados em suas áreas de abrangência, sempre com a presença de mais da metade dos deputados e matérias relevantes em pauta. No ano passado, a itinerância foi suspensa por causa do ano eleitoral.

A Alepa aproveita a itinerância para realizar, também, sessões especiais com a participação da sociedade local, ouvindo as demandas regionais, com resultados efetivos dessa atuação. Ao final de 2013, por exemplo, foi acertada a elaboração de um “emendão” no valor de R$ 60 milhões, com anuência do governador Simão Jatene, que beneficiou em R$416 mil cada município do Estado. 

Agora em Itaituba, como nas demais itinerâncias, uma parceria da Alepa com o ProPaz vai garantir o atendimento gratuito aos moradores na emissão de certidões de nascimento, carteiras de trabalho e de identidade e título de eleitor. 

Amanhã de manhã haverá sessão especial da Alepa nas dependências do Clube de Cabos e Soldados do Exército (53º Bis), com audiência pública.
A partir das 16:30h, os deputados embarcam em balsa para visita à Estação de Transbordo de Carga n
o distrito de Miritituba, às margens do rio Tapajós e com acesso à BR-163. Já na quarta (15), das 9h às 13h, será realizada sessão ordinária, com direito à prefeita Eliane Nunes (PSD) de usar a palavra no início dos trabalhos. As comissões permanentes da Alepa também reunirão, priorizando projetos de interesse dos municípios da região. 

À tarde, por volta das 15:30h, os deputados visitarão o Consórcio Tapajós, constituído pelos municípios localizados na área de influência do complexo de cinco hidrelétricas que estão projetadas na bacia do Tapajós, ocasião em que será debatida a implantação do complexo hidrelétrico e de outros projetos previstos para a região, como uma rede de terminais portuários para o escoamento da produção de grãos. Em seguida, os parlamentares visitarão o Fórum da Comarca e as obras de construção do Hospital Regional de Itaituba, do Governo do Estado. 

Itaituba foi escolhida para sediar a Assembleia Itinerante por ser polo de uma região que vive efervescência com grandes projetos energéticos e de logística de transporte.
O projeto Complexo do Tapajós é alvo de grande polêmica e inclui cinco usinas, a UHE São Luiz do Tapajós; UHE Jatobá, UHE Jamanxim, UHE Cachoeira do Caí e UHE Cachoeira dos Patos. “Iremos discutir com a população este processo de transformação, não podemos permitir que os grandes projetos se instalem sem as devidas compensações e contrapartidas. Queremos o desenvolvimento com a inclusão destas populações e não o inverso. Por isso exigimos a garantia de que as condicionantes sejam cumpridas, entre estas a construção das respectivas eclusas, porque para os deputados, hidrelétrica sem eclusas é crime ambiental”, 
alerta o presidente Márcio Miranda, lembrando os percalços de Altamira – cidade referência na região do Xingu, onde está sendo construída a UHE Belo Monte -, que sofre muito em razão do atraso do cumprimento das condicionantes sociais, ambientais, econômicas, políticas e culturais. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *