Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

O prefeito Edmilson Rodrigues cumpriu agenda institucional em Brasília, ao lado do secretário municipal de Gestão e Planejamento, Cláudio Puty. No Ministério da Economia, trataram das obras de saneamento básico no Canal do Mata Fome, no bairro do Tapanã, onde…

O leite materno contém propriedades importantes para o crescimento e desenvolvimento do bebê, fortalecendo a sua imunidade contra diversas doenças. Em 1992 a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno, de 1 a 7 de…

Alepa abre 18ª Legislatura

A Assembleia Legislativa do Pará faz a abertura oficial do período legislativo amanhã, em sessão solene, da qual o governador Simão Jatene participa, com a leitura da Mensagem, que contém um balanço dos quatro anos da sua gestão anterior (2011 a 2014). Na oposição, o PSol foi substituído na Alepa pelo PCdoB que, pela terceira vez, ganhou assento na Casa, com o deputado Lélio Costa. O saudoso ex-deputado Paulo Fonteles, notório militante da sigla, na época de seu mandato (1983/1987) se abrigava no PMDB, porque seu partido ainda estava na clandestinidade nas eleições de 1982 e vigorava o bipartidarismo. Só em 1985, com o fim da ditadura militar e o início da Nova República, o PCdoB voltou a funcionar na legalidade. É a mais antiga agremiação política do País, fundada em 25 de março de 1922. 

O marabaense Neuton Miranda, irmão do atual deputado Tião Miranda, foi o primeiro a se eleger pelo PCdoB. Ex­vereador e deputado estadual pelo partido, que ajudou a fundar no Pará, ao lado de Paulo Fonteles e Neco Panzera, em 1984, em um último espasmo da ditadura, chegou a ser preso em Belém, acusado de reorganizar o PCdoB. De 1993 a 1994, teve atuação destacada na Alepa, em defesa dos trabalhadores e na luta pelo direito de morar. Foi presidente da Cohab, no governo de Almir Gabriel, secretário municipal de Habitação na gestão de Edmilson Rodrigues e superintendente do Patrimônio da União. Militante estudantil na juventude, integrou a Ação Popular (AP) e foi vice-presidente da UNE. Viveu na clandestinidade na ditadura militar. Foi anistiado, membro do Comitê Central do PCdoB e presidente do Comitê Estadual. Faleceu aos 61 anos, no dia 20 de fevereiro de 2010, como uma figura proeminente desta trajetória. 


Sandra Batista, viúva do deputado constituinte João Batista(PSB), foi a segunda eleita pelo PCdoB. Vereadora de Belém no período de 1997 a 1998, foi deputada estadual de 1999 a 2006 e vice-prefeita de Ananindeua entre 2008 e 2009, na administração de Helder Barbalho(PMDB).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *