0

Em Salinópolis o IPTU é cobrado com estardalhaço mas não há serviço para os contribuintes. As ruas estão cheias de buracos, mato e detritos. O caminhão de coleta só retira o lixo das residências que pagam “por fora” aos lixeiros. Se não “molhar a mão” dos servidores da Prefeitura, o dono da casa tem como represália o lixo esparramado bem no portão de sua casa. O que mais se vê são urubus sobrevoando a imundície. Este ano temos nas mãos a arma certa contra prefeitos relapsos: o voto. Vamos extirpar esse câncer do nosso Pará!

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Equipamento de emergência

Anterior

Enlevo & terrorismo al mare

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *