Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

A violência campeia e destrói a cidadania

A jornalista Sâmia Mafra é mais uma vítima e entrar para a estatística de violência dessa cidade.
Caminhava hoje pela Caripunas, com uma amiga do trabalho, em direção ao Hemopa, com um objetivo muito nobre: doar sangue. Antes de chegar ao destino, em frente ao restaurante Parrila um homem estacionou a moto na calçada e puxou uma arma da calça. “Ele dizia: passa o celular se não eu atiro.
Eu, muito nervosa, gritei de desespero. O bandido apontando a arma na nossa direção mandou: cala a boca se não te mato. Abri a bolsa e entreguei o celular. Minha amiga disse que estava sem o aparelho e entregou a carteira com documentos, cartões e dinheiro. Na rua, nenhuma viatura da polícia ou morador que pudesse nos ajudar”, relatou, indignada.

Na terça-feira passada, 25, a casa do jornalista Nilton Guedes foi invadida por dois bandidos armados com revólveres. Um deles achou que ele iria reagir e atirou duas vezes. Nilton pulou e escapou do pior. A primeira bala penetrou de lado, atravessou a musculatura e ficou alojada abaixo do mamilo direito. A segunda pegou de raspão. Nilton foi socorrido e está no hospital Porto Dias, felizmente sem risco de morte. 

São apenas exemplos de uma violência que amedronta a todas as famílias. Diariamente tantos anônimos são vitimados por ela! Não podemos nos acomodar e compactuar com essa situação. É preciso providências mais eficazes, ninguém aguenta mais. Nem em casa estamos seguros.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *