Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

A violência campeia e destrói a cidadania

A jornalista Sâmia Mafra é mais uma vítima e entrar para a estatística de violência dessa cidade.
Caminhava hoje pela Caripunas, com uma amiga do trabalho, em direção ao Hemopa, com um objetivo muito nobre: doar sangue. Antes de chegar ao destino, em frente ao restaurante Parrila um homem estacionou a moto na calçada e puxou uma arma da calça. “Ele dizia: passa o celular se não eu atiro.
Eu, muito nervosa, gritei de desespero. O bandido apontando a arma na nossa direção mandou: cala a boca se não te mato. Abri a bolsa e entreguei o celular. Minha amiga disse que estava sem o aparelho e entregou a carteira com documentos, cartões e dinheiro. Na rua, nenhuma viatura da polícia ou morador que pudesse nos ajudar”, relatou, indignada.

Na terça-feira passada, 25, a casa do jornalista Nilton Guedes foi invadida por dois bandidos armados com revólveres. Um deles achou que ele iria reagir e atirou duas vezes. Nilton pulou e escapou do pior. A primeira bala penetrou de lado, atravessou a musculatura e ficou alojada abaixo do mamilo direito. A segunda pegou de raspão. Nilton foi socorrido e está no hospital Porto Dias, felizmente sem risco de morte. 

São apenas exemplos de uma violência que amedronta a todas as famílias. Diariamente tantos anônimos são vitimados por ela! Não podemos nos acomodar e compactuar com essa situação. É preciso providências mais eficazes, ninguém aguenta mais. Nem em casa estamos seguros.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *