0
Recebi milhares de mensagens pelo meu aniversário, incrível o fenômeno das redes sociais. Todas me comoveram e alegraram, e me tocaram no fundo do coração. Mas esta certamente foi a mais criativa, feita pelo juiz Cláudio Rendeiro, titular da 1ª Vara de Execução Penal da Região Metropolitana de Belém, através de seu célebre personagem humorístico Epaminondas Gustavo. 

Ouçam aqui

O juiz Cláudio Rendeiro é um magistrado admirável, pela sua capacidade e disposição de, mesmo cuidando de uma área tão sombria e triste como a carcerária, sair do seu gabinete incorporando um legítimo caboclo parauara e assim espalhar cidadania em escolas, praças, enfim, por todos os lugares onde ele passa. Felizmente conheço vários outros juízes que se entregam à tarefa da cidadania, como por exemplo, entre outros, as juízas do Trabalho Zuíla Dutra, Vanilza Malcher, Claudine Rodrigues, o juiz Océlio Morais e o desembargador Vicente Malheiros da Fonseca, todos militantes, assim como o juiz Cláudio Rendeiro, da campanha de erradicação do trabalho infantil, da qual sou voluntária. O olhar do juiz cidadão é um instrumento poderoso para, na rotina do dia-a-dia, frequentando espaços públicos, nas conversas privadas, nos passeios e trajetos, ter a dimensão de enxergar, além de ver. Que todos sigam esse belo exemplo e se posicionem, informando, denunciando e combatendo as chagas sociais!
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Nheengatu e Mundurucu na UFOPA

Anterior

Marcha contra o trabalho infantil

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *