0
A “Operação Lacre” do Detran-PA, em parceria com a Polícia Militar e Polícia Civil (Grupo de Pronto Emprego e Seccional de Polícia Civil da Marambaia), hoje, na área do entorno da sede do órgão, na avenida Augusto Montenegro, em Belém, deteve 24 pessoas por venda ilegal de lacres, placas, adesivos, tarjetas, extintores, documentos de veículos e vistoria. O inquérito policial também vai apurar se há o envolvimento de servidores públicos. Pode ser que, agora, como o diretor geral do Detran, Nilton Atayde, é delegado de polícia e já avisou que essa fiscalização será sistemática, tanto na capital quanto nas unidades localizadas no interior do Pará, as coisas mudem. A verdade é que há décadas esse comércio ilegal existe, todo mundo sabe, de vez em quando a polícia prende uma leva mas no outro dia estão todos de novo lá, no mesmíssimo lugar.  Uma desmoralização.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

40 anos de advocacia de Oswaldo Serrão

Anterior

MPF apura incêndio no PSM em Belém

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *