0
O sonho do futebol acabou. Nem por isso as bandeiras devem ser enroladas ou muito menos destruídas. Ao contrário. Hasteadas, desfraldadas, mais do nunca devem inspirar o sonho de um Brasil com justiça e cidadania, igualdade e dignidade. Um País colorido, de gente alegre, saudável e com acesso à educação, verdadeiramente livre, sem as amarras da miséria e as chagas da corrupção e da impunidade. Esta é uma tarefa de cada um e de todos nós. Mãos à obra!
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

401 anos de Bragança do Pará

Anterior

PEQUENA E GRANDE CORRUPÇÃO, ANTIGOS HÁBITOS E NOVOS DILEMAS

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *