Desde sua origem, Marabá (PA) sofre anualmente enchentes dos rios Tocantins e Itacaiúnas e a população que reside em áreas de risco fica em situação de vulnerabilidade. Todos os anos a defesa civil estadual e municipal planeja, monitora e prepara…

Em noite de gala na próxima segunda-feira, 24, às 19h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, em Belém, o governador Helder Barbalho vai lançar o 110º Campeonato Paraense de Futebol, o Parazão Banpará 2022, com transmissão ao vivo pela TV e…

Todos os órgãos de segurança estão trabalhando de forma integrada para dar suporte à população em face da destruição do pilar central e iminente desabamento do vão da ponte do Outeiro. O Centro Integrado de Comando e Controle da Segup…

O Procurador-Geral de Justiça do Estado do Pará, César Mattar Jr., recebeu em audiência o advogado Arnaldo Jordy e uma comissão integrada por Simone Pereira, da Universidade Federal do Pará; Marcelo Alves, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e…

150 anos do Museu Paraense Emílio Goeldi



O Museu Paraense Emílio Goeldi comemora seus 150 anos nesta quinta-feira, 6, com direito a hasteamento das bandeiras de Belém, do Pará e do Brasil no topo do Pavilhão Domingos Soares Ferreira Penna, a “Rocinha”, e performance da artista paraense Lúcia Gomes em meio aos convidados e visitantes do parque zoobotânico. A ação artística marca também o início do Arte Pará, que completa 35 anos e 10 de exibições no MPEG. Em parceria com a Susipe, ProPaz e a Tintas Coral – via Programa “Tudo de Cor para Você” – e apoio do Programa “ProGoeldi” e Instituto Peabiru, será lançada também a primeira etapa da pintura dos muros e das edificações históricas do Museu Goeldi. Fafá de Belém deve dar a pincelada inaugural.
Pintores voluntários e reeducandos do sistema penitenciário participam do projeto.


No interior do pavilhão expositivo, será aberto o “Salão 150 anos”, divulgando as ações, itens e vídeos especiais do aniversário, além da mostra “Museu e Você”, de fotografias feitas por visitantes do Goeldi.
Simultaneamente, será inaugurado o Espaço Goeldi 150, parceria com a Imerys Caulim para a reabertura da Livraria do Museu. No local, o visitante poderá doar para a campanha de revitalização do parque e receber recompensas (camisetas, chaveiros e outros mimos). Também podem ser encontrados objetos inspirados nas culturas amazônicas e artesanato regional.
Ao lado, funcionará o Café Beneficente, de culinária regional. 



Além das novas instalações físicas, o Espaço Goeldi 150 conta com endereço virtual para doações.(clique aqui). 


O valor do ingresso é de R$3 (inteira), com meia-entrada para estudantes. Crianças com até 12 anos de idade incompletos, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência têm direito à gratuidade. O acesso a profissionais da Educação é gratuito mediante documento que comprove a condição. 


Em 6 de outubro de 1866, na então capital da Província do Grão-Pará, acontecia o primeiro encontro da Associação Filomática, grupo que reunia “amigos” e apoiadores da ciência, ponto de partida do Museu Paraense, espaço de pesquisa, lazer e educação e instituição de ciência mais antiga da Amazônia.
Hoje, o Museu Paraense Emílio Goeldi é um instituto de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil e um dos três maiores do Brasil em termos de coleções científicas. São cerca de 4,5 milhões de itens tombados, em 18 coleções etnográficas, arqueológicas, linguísticas, de minerais e fósseis, documentais e biológicas. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *