A juíza Sara Augusta Pereira de Oliveira Medeiros, titular da 3ª Vara Cível, Infância e Juventude, Órfãos, Interditos e Ausentes de Castanhal (PA) exarou uma sentença emblemática, em plena Semana da Pessoa com Deficiência: obrigou a Escola Professor Antônio Leite…

Observando que é irracional o deslocamento de grande quantidade de pacientes em busca de tratamento, o Ministério Público do Pará ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado do Pará e o Município de Marabá, para a criação de Unidade de…

O governador Helder Barbalho sanciona hoje à noite, em cerimônia no auditório do Centur, o 'Vale Gás' e o 'Água Pará', destinados a famílias de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Ambos serão gerenciados e fiscalizados pela Secretaria…

Ciclistas liderados pelo grupo Pedal Mulher Nota 100, com apoio de alunos e voluntários da Universidade Federal do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo, realizarão uma performance, nesta quinta-feira (23), das 8h às 10h, a fim de chamar a…

Vingança é prato frio

Uma união de 21 anos que transcorria placidamente – marido acima de qualquer suspeita, caseiro, dedicado (às 7 da noite sem falta batia o ponto em casa) – foi ladeira abaixo depois de repentino e revelador telefonema – da própria amante. A esposa enganada entrou em depressão e até perdeu o emprego. Mas resolveu passar ao contra-ataque. Entrou na justiça contra a fulana alegando danos morais. E até tentou salvar o casamento com o canalha. Mas depois achou preferível o divórcio, pois não é que o infiel estava pagando as despesas do advogado da outra? Aí, sabe como é, vingança de mulher traída é terrível! Mudou de cidade, conseguiu novo emprego e até voltou a estudar. Esperou com paciência 4 anos, durante os quais a baba escorria só em pensar na vagaba. A decisão da justiça tardou mas não falhou: condenou a filial a pagar indenização de 75 salários mínimos, cerca de R$ 31,5 mil, para mitigar o sofrimento e as ameaças sofridas pela titular.
PS1:O advogado da matriz adverte: “As amantes que se cuidem. E os maridos também”.
PS2:Ah, não se desesperem (ainda): a decisão é de primeira instância e cabe recurso.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *