O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

Treino & jogo

Entrou em ebulição a política paraense. Amanhã é o Dia D.
No início, o PT ficou assistindo de camarote, algo divertido, a disputa no PMDB. Martinho Carmona contava com o apoio da deputada Simone Morgado e de Chicão – que teria inclusive garantido que pediria exoneração da Seop só para ir votar nele – e com o G-8, além do PTB, PDT e PSC. E assim foi para a China, acreditando nas promessas de que nada aconteceria em sua ausência. Quando chegou, Domingos Juvenil estava proclamado candidato único.
O PMDB suspeitou, então, que o PT faria corpo mole, e não sossegou até conseguir declaração pública de apoio, com direito a fotos da adesão nos jornais.
Tudo parecia caminhar para a chapa única, costurada e bordada com esmero.
Mas… quando a governadora descobriu que, desde a escolha de Cezar Colares para o TCM, já havia uma aliança PSDB/PMDB, valendo para a Mesa e, é lógico, para 2010, o caldo entornou. Não é que Ana Júlia Carepa deteste tanto o PSDB que vete a sua participação. O problema é que ela finalmente entendeu que a união desses partidos significa a sua morte política – e de sua bancada também – além do encurtamento, desde já, de seu governo.
Como se diz, caiu a ficha: uma relação paralela havia se instalado, e aquela agonia de ser a última a saber fê-la tomar a única atitude que julgou digna e possível: denunciar ter sido traída e reagir à altura.
Só que… a governadora está lidando com lideranças muito experientes no jogo político, verdadeiras raposas felpudas. Resta saber se conseguirá tomar as rédeas da situação e fazer o xeque-mate.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *