0
A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz está se desintegrando. Muitos músicos de escol preferiram sair, por não suportarem mais a ingerência indevida do gerente da orquestra, Leonardo Coelho de Souza, marido da diretora do teatro, Dione Colares. Para se ter uma ideia, hoje a OSTP só tem quatro violinistas, os demais são contratados. A Amazônia Jazz Band também é vítima da gestão sofrível. Seus integrantes estão com os salários atrasados há quatro meses.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Concurso para Residência Médica

Anterior

Alô, Corregedoria da Polícia Civil!

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *