0
A paciente Maria José Mendonça Correa, portadora do Mal de Parkinson, está sem receber a medicação há quase sessenta dias.
Recebia por intermédio do Hospital Regional de Tucuruí, mas lá ouviu que os veículos estão quebrados e ninguém veio buscar remédios em Belém. A senhora está passando muito mal. O principal remédio que ela não consegue comprar é Prolopa 100 x 25.
Espera-se que a Sespa tome providências urgentes para atender essa cidadã necessitada.


Atualização em 18.03.2011 – Nota oficial do governo do Pará:

O secretário de Estado de Saúde, Hélio Franco, conversou hoje pela manhã com o secretário municipal de Saúde de Tucuruí, Charles Tocantins, para solucionar o problema da falta de oferta, na rede pública municipal de medicamentos para tratamento do Mal de Parkinson. O fornecimento deve ser regularizado ainda hoje e vai beneficiar não só a senhora Maria José Mendonça Correa, mas também outros portadores da doença.”

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

OAB-PA desmoralizada

Anterior

Cassação em pauta

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *