0

A Unama está oferecendo dezoito bolsas de graduação digital 100% gratuitas para mulheres vítimas de violência doméstica. A iniciativa faz parte do programa “Ser Mulher”, lançado na segunda-feira (18), em parceria com o Instituto Maria da Penha e o Grupo Mulheres do Brasil. As bolsas serão distribuídas através do Ministério Público do Estado do Pará (10 bolsas) e da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (8).

A reitora da Unama, Betânia Fidalgo Arroyo, destaca a importância do projeto. “Esta é uma oportunidade que traz benefícios para a autoestima e educação, além de garantir uma vida digna a qualquer mulher vítima de violência doméstica. Também é uma nova chance de elas concorrerem ao mercado de trabalho”.

“Esse programa chega como um grande instrumento de fortalecimento e empoderamento da mulher, principalmente aquela que passou por processos de vulnerabilidade após sofrer a violência. Com isso, o grupo Ser Educacional vai fazer com que essa mulher mude a rota crítica de sua vida para uma rota de conquista, com qualidade profissional e restruturação da dignidade”, comenta Regina Célia, vice-presidente do Instituto Maria da Penha.

Dentro do programa também são oferecidos apoio psicológico, suporte emocional e atendimento jurídico para que as vítimas possam tirar dúvidas e receber assistência durante todo o processo. Os serviços são realizados na Clínica-Escola de Psicologia e no Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) das unidades da UNAMA. As instituições parceiras, que já realizam atendimento a essas mulheres, são as responsáveis por encaminhá-las para participação no projeto.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Derrocamento do Pedral do Lourenço com responsabilidade

Anterior

Çairé ou Sairé e sua vertente folclórica

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *