0

“Chega de nos ouvir e pedir a nossa participação. Este povo clama pela solução de seus problemas há anos, décadas e séculos. Será que os mandatários ainda não sabem o que querem? Precisamos de ações, não de sessões em um divã para chorarmos nossas mágoas e contarmos nossos problemas. E as soluções não chegam, as ações não saem do papel. Discursos e mais discursos não se concretizam. O que fazer?, pergunta o João, a Maria, o José, e cada um mais dos moradores que tanto insistiram em ser paraenses.”, de Paulo Leandro Leal, em seu site.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Fim da novela

Anterior

Férias sangrentas

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *