Siderúrgica do Pará (Sidepar), Companhia Siderúrgica do Pará (Cosipar) e Siderúrgica Ibérica, localizadas no município de Marabá, foram condenadas pela 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região ao pagamento de danos morais coletivos no valor de R$3…

Do total de duzentos municípios brasileiros nos quais há a presença da mineração, dezesseis municípios do Pará que utilizam os recursos originados na atividade disputam o prêmio de reconhecimento em boa gestão. Trata-se da 2ª edição do "Prêmio Municípios Mineradores…

A Promotora de Justiça de Mosqueiro, Nayara Negrão, reuniu com o Grupo Vivencial de Mulheres Vítimas de Violência, no Centro de Referência Especializado de Assistência Social do distrito, em etapa do Projeto P'ya Porã. Ela falou sobre os tipos de…

Nesta sexta-feira (31), data de nascimento de Bruno de Menezes, a Casa da Linguagem será o palco da programação da Virada Literária, envolvendo performances literárias, exposição varal das ilustrações de Tadeu Lobato e Cláudia Cruz - que darão depoimentos sobre…

Santarém da memória

Lançado em fevereiro, o projeto Produção de Réplicas e Catalogação dos Prédios Históricos de Santarém expõe miniaturas em gesso e argila, réplicas dos prédios históricos da cidade, em 65 peças produzidas por 20 artesãos santarenos, que participaram de oficinas preparatórias. Alguns monumentos também já contam com placas indicativas. O primeiro a ser catalogado foi a igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição. Logo em seguida foi a vez do Centro Cultural João Fonna, construído entre os anos de 1853 e 1862. Até o dia do aniversário de Santarém, 22 de junho, mais dez prédios receberão placas de identificação. Também será lançada a revista Patrimônio Histórico e Arquitetônico de Santarém, com uma síntese histórica. Na última etapa do projeto, estão previstas visitas monitoradas dos alunos da rede pública a esses locais.
A intenção é apresentar, preservar e divulgar a memória da cidade, com registro do patrimônio histórico e arquitetônico ainda existente em Santarém – cerca de cem prédios e monumentos construídos no final do século XIX e início do XX. Alguns ainda têm bom estado de conservação, mas muitos estão ameaçados de demolição, completamente abandonados, outros foram descaracterizados e não preservam mais a estrutura original.
A iniciativa é da FIT – Faculdades Integradas do Tapajós, com patrocínio da Mineração Rio do Norte -MRN.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *