Quando todos apostavam em uma radicalização que causasse esgarçamento das relações empresariais na cúpula das indústrias instaladas no Pará, a diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Pará, liderada por José Conrado Santos e José Maria Mendonça, deu uma…

Os botânicos Fúvio Oliveira e Rafael Gomes, doutorandos do Programa de Pós-graduação em Botânica Tropical do Museu Paraense Emílio Goeldi e Universidade Federal Rural da Amazônia, concorreram com 86 jovens cientistas do mundo inteiro e estão entre os 23 contemplados…

Na próxima terça-feira, dia 16, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, deverá incluir na pauta do plenário a apreciação do Processo nº 7/2022, encaminhado pelo Tribunal de Contas do Estado, tratando da prestação de contas do Governo do Pará…

Liderados pelo presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), promotor de justiça Manoel Murrieta, que é paraense, promotores, procuradores, juristas e convidados do Brasil inteiro irão reafirmar o compromisso institucional do Ministério Público e o seu papel…

Santarém da memória

Lançado em fevereiro, o projeto Produção de Réplicas e Catalogação dos Prédios Históricos de Santarém expõe miniaturas em gesso e argila, réplicas dos prédios históricos da cidade, em 65 peças produzidas por 20 artesãos santarenos, que participaram de oficinas preparatórias. Alguns monumentos também já contam com placas indicativas. O primeiro a ser catalogado foi a igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição. Logo em seguida foi a vez do Centro Cultural João Fonna, construído entre os anos de 1853 e 1862. Até o dia do aniversário de Santarém, 22 de junho, mais dez prédios receberão placas de identificação. Também será lançada a revista Patrimônio Histórico e Arquitetônico de Santarém, com uma síntese histórica. Na última etapa do projeto, estão previstas visitas monitoradas dos alunos da rede pública a esses locais.
A intenção é apresentar, preservar e divulgar a memória da cidade, com registro do patrimônio histórico e arquitetônico ainda existente em Santarém – cerca de cem prédios e monumentos construídos no final do século XIX e início do XX. Alguns ainda têm bom estado de conservação, mas muitos estão ameaçados de demolição, completamente abandonados, outros foram descaracterizados e não preservam mais a estrutura original.
A iniciativa é da FIT – Faculdades Integradas do Tapajós, com patrocínio da Mineração Rio do Norte -MRN.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *