As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

As dunas em volta do apelidado “lago da Coca-Cola”, em Salinópolis (PA), estão sofrendo progressiva destruição e nenhum órgão fiscalizador está empenhado em conter esse desastre. Moradores locais e até veranistas já apelaram à Polícia Civil, ao Corpo de Bombeiros…

Só prejuízo

O gasto do SUS com tratamento dos 2.655 não-fumantes que morrem todo ano no Brasil em conseqüência de doenças provocadas pelo tabagismo passivo é de pelo menos R$ 19,15 milhões. Já o impacto dessas mortes evitáveis no pagamento de pensões ou benefícios pelo INSS é de R$ 18 milhões anuais. Os dados são da pesquisa Impacto do Custo de Doenças relacionadas com o tabagismo passivo no Brasil – estudo econômico em saúde solicitado pelo Instituto Nacional de Câncer à Coordenação do Programas de Pós-Graduação de Engenharia da UFRJ e financiado pelo Projeto Iniciativa Bloomberg Brasil. Tendo como uma de suas bases a estimativa Mortalidade atribuível ao tabagismo passivo na população urbana do Brasil, realizada por pesquisadores do INCA e do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da UFRJ, o estudo levantou custos das três principais doenças relacionadas ao tabagismo passivo: doenças isquêmicas do coração (como infarto do miocárdio), acidentes vasculares cerebrais e câncer de pulmão. A população estudada mora nos centros urbanos, tem 35 anos ou mais e é formada por fumantes passivos expostos involuntariamente à fumaça do cigarro.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *