0
Não será fácil o PSDB emplacar na presidência da Assembleia Legislativa um tucano. O PMDB quer por que quer o feudo. Os demais partidos acham perigoso permitir a hegemonia tucana. O PT não quer nem ouvir falar nessa possibilidade.
Contra Manoel Pioneiro, tido como favorito, pesa a desconfiança de que aproveitaria a oportunidade para desconstruir Eliel Faustino e Helder Barbalho.
Nas hostes peemedebistas, o fogo amigo é pesadíssimo. Parsifal Pontes, candidatíssimo, tenta soterrar Martinho Carmona, que articula com outros partidos para se viabilizar.
Concorrendo como azarão, mas com chances, o deputado Márcio Miranda (DEM), alinhava e costura sua candidatura.  Aposta na conduta elegante e bom trânsito que soube manter para conquistar a presidência da Alepa.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Nota oficial

Anterior

Alfinetadas e caneladas

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *