0
Os promotores de Justiça Francisca Suência de Sá,
Amanda Lobato, Adriana Ferreira e Francisco Teixeira, das promotorias de Justiça
de Tucuruí e Novo Repartimento, respectivamente, ajuizaram ação civil pública
por atos de improbidade administrativa e outra declaratória de
nulidade de ato administrativo cumulada com obrigação de fazer e não fazer,
contra o prefeito Sancler Antônio Ferreira e servidores municipais Elito Pantoja, Jane Rodrigues, Ronaldo Volosk, Ademildo Junior, Eva
da Silva, Nilda da Silva, Charles Mousinho, Francisco Junior, Jean Ribeiro e
Geraldo de Aguiar.


O MP alega que Sancler, desde 2009,
emprega familiares em cargos de confiança e que estes, por sua vez, também empregam outros familiares
no serviço público.
Parquet recomendou à prefeitura a imediata
exoneração de servidores que se enquadrassem na prática de nepotismo.
Mas o prefeito só exonerou alguns, que  depois foram
recontratados.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Abrajet, do IHGP e do IHGTap, editora do portal Uruá-Tapera.

Alô, Polícia!

Anterior

MP e PM vão por ordem nos estádios parauaras

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *