0
Enquanto o quase ex-deputado federal Vic Pires Franco (DEM-PA) só paga suas dívidas na Justiça e engrupe o IPTU desde 1999, o Cláudio Humberto conta hoje em sua coluna, na nota intitulada Carnê-prosti, a preocupação de um auto-denominado “garoto de programa” em declarar sua renda mensal de R$10 mil, já que os clientes não fornecem CPF.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Lição de vida

Anterior

Alto teor explosivo

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *