0

“Essa decisão não muda em nada a nossa posição. Vamos continuar impugnando aqueles que não tenham condições de comprovar moralidade pública”(Ubiratan Cazetta, procurador eleitoral do Pará, sobre a decisão do TSE que manteve livre o caminho para os corruptos com montanhas de processos nas costas se candidatarem às eleições de outubro).

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Gestão municipal

Anterior

Quinto no TSE

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *