Vanete Oliveira, a jovem marajoara de 28 anos e mãe de cinco filhos que sofre há catorze anos com um tumor enorme em um dos olhos, que lhe cobre quase a metade da face, já está internada no Hospital Ophir…

Equipes da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos estavam monitorando há um mês o grupo criminoso que planejava roubar em torno de R$ 1 milhão no caixa eletrônico do Banpará localizado dentro do Hospital…

Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

Pedida multa de R$36 milhões à Unama

Ação Civil Pública com pedido de tutela antecipada contra a Universidade da Amazônia (Unama), União de Ensino Superior do Pará e Grupo Ser Educacional, assinada por todos os defensores públicos do Núcleo do Consumidor da Defensoria Pública do Pará, foi ajuizada hoje à tarde na 4ª Vara Cível e Empresarial de Belém. Requer, entre outras coisas, a manutenção de todos os estudantes que buscam o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) nos cursos a que prestaram processo seletivo 2015 ou o deferimento de dano moral coletivo no valor de R$ 36 milhões. 

A expectativa é de uma decisão rápida, uma vez que faltam só duas semanas para terminar o prazo de contratação do Fies.  A defensora Jeniffer Araújo informou que a Unama encaminhou na tarde da última sexta, 10, cópia do mandado de segurança obtido junto à Justiça Federal; mas entende que não muda concretamente a situação dos estudantes, porque se trata de decisão liminar e não de mérito e não foi efetivada. 

Ao longo de 96 laudas, os defensores enumeraram várias situações, desde os casos em que os estudantes tiveram de assinar o termo de garantia de vaga, até outros que aderiram ao contrato padrão, depois termo aditivo eximindo a universidade da responsabilidade pelos que não conseguissem o Fies, detalhes da audiência de conciliação, da audiência pública na Assembleia Legislativa, a ação de fiscalização feita pelo Procon a pedido da Defensoria e a relação dos estudantes da Unama que procuraram a instituição. 

Se o pedido for acatado, não serão só os casos elencados os beneficiários da ação. Cada estudante terá de executar a decisão individualmente. 

A ACP pede, ainda, a retirada imediata da publicidade enganosa “Fies 100%” ou qualquer outra que induza os consumidores a erro, do site, impressos ou qualquer outro meio de veiculação.
Requer, também, que seja determinada a interrupção de novas matrículas vinculadas à obtenção do Fies, bem como a divulgação das mudanças nas regras de concessão do financiamento estudantil pelo governo federal.  

Outro pedido em liminar é a rescisão contratual do aluno que assim o desejar, com devolução de todos os valores pagos, sem a cobrança de taxas ou multas, e bolsa de estudos até o final do curso a todos os alunos detentores do documento “Termo de garantia de vaga” que não conseguiram se cadastrar no Fies. 

A defensoria requer, ainda, multa diária no valor de R$ 5 mil por descumprimento das determinações judiciais. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *