0

A Secretaria de Portos não saiu do papel. A sede é numa sala alugada, não tem e-mail nem fax, não saem as nomeações para as Companhias Docas e muito menos alguma melhoria no setor. Enquanto isso, os navios ficam parados nos portos, por falta de dragagem, por greve de portuários, pela inércia administrativa. O prejuízo? Quem
paga, é claro, somos nós, os contribuintes.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Dança das cadeiras

Anterior

E agora, José?

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *