0
Surgiu um movimento social em Óbidos, liderado por Tomé da Silva Corrêa, 75 anos, em prol da implantação de uma Escola Técnica Federal, como extensão da Universidade Federal do Oeste do Pará. Entre os cursos pleiteados, Pesca e Aquicultura, Marcenaria e Carpintaria da Construção Naval, Culinária e Gastronomia, Construção Civil, Eletrônica e Informática, Guia Turístico, Perfumaria Regional.
Reivindica, também, um Hospital Universitário, aparelhado com laboratório para pesquisa de doenças endêmicas, tropicais e infecciosas, dotado de Maternidade, Hospital Infantil e Unidade de Urgência e Emergência.
Outra bandeira é a criação de uma Escola de Dança Folcórica universitária, que acolha as brincadeiras juninas e outras manifestações culturais típicas locais.
A intenção é ocupar e ensinar um ofício/profissão aos jovens – cuja ociosidade tem resultado no envolvimento com prostituição e drogas -, e tranformar Óbidos em um polo de desenvolvimento sustentado. O blog apoia a iniciativa e apela ao governo do Estado e aos parlamentares paraenses que acolham o pleito e façam algo para que se viabilize. A população de Óbidos merece.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Alô, Pantera Negra!

Anterior

Gerôncio Dias se foi

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *